Comandante … na íntegra da palavra!

Algumas vezes amigos e pessoas me perguntaram: “O que é ser comandante?” Bem, a resposta mais simples pra isso seria dizer que o comandante é aquele piloto que ocupa o assento esquerdo da aeronave e tem a responsabilidade sobre ela e a tripulação. Teoricamente é o piloto mais experiente a bordo. Fácil de responder, embora na minha opinião pessoal o conceito deveria ser abordado muito mais profundamente e de forma reflexiva.

Ser comandante exige a proficiência técnica, a experiência e o conhecimento da aeronave e isso, quase todos os pilotos têm a capacidade de conquistar. Ser Comandante, com “C” maiúsculo requer outros atributos que não estão nos manuais e normas dos órgãos reguladores. Na verdade são atributos que devem ser inerentes ao caráter e nisso, infelizmente, nem todos que são pilotos estão capacitados. A maturidade, a serenidade, o equilíbrio, a temperança e a capacidade de ponderação e análise com imparcialidade… São atributos que fazem parte de um universo que vai bem além da rotina do cockpit. Devem ser incorporados à vida cotidiana do piloto, para que o indivíduo possa realmente ser chamado de Comandante.

Somente tais virtudes são verdadeiramente capazes de impedir a vaidade excessiva e o exibicionismo, que não raro tosam o senso de justiça e de avaliação. O profissionalismo de um piloto não se mede pelo tamanho do avião que ele voa.

O profissional pode ser piloto em comando de Boeing, Airbus, Fokker ou simplesmente de um Corisco. O que vai fazer dele um comandante ou um Comandante é a grandeza dos seus atos. O piloto de um Boeing pode
perfeitamente ser um mero “empurrador de manetes” diante de um piloto de monomotor. A diferença entre ambos será definida pela postura de cada um.

Hoje, se um piloto novato me perguntasse qual é o melhor caminho para ser um Comandante (com “C” maiúsculo), eu com certeza lhe responderia com uma fórmula:

1) Comece a ser um Comandante dentro de sua casa, com seus pais, irmãos, esposa e filhos, tendo senso de justiça, paciência e atenção. Se conseguir isso dentro de casa, vai ser fácil levar para dentro do avião e sua tripulação;

2) Pratique ser um Comandante no seu meio profissional, não fazendo comentários sobre a performance operacional ou a vida pessoal dos colegas, a não ser que suas observações sejam diretamente para os próprios, e pelo bem-estar e segurança deles; Lembre-se que ninguém está livre de cometer
erros.

3) Seja polido, educado e acessível às pessoas. Não se deixe jamais contaminar pela arrogância. Estar no comando não qualifica ninguém a semideus;

4) Lembre-se de que você nasceu com dois olhos pra ver, dois ouvidos para ouvir e uma só boca pra falar. Esse recado da natureza é para que ouça muito, veja muito e fale pouco;

5) Tenha senso crítico, mas evite ser crítico. Críticas pejorativas não acrescentam em nada. Seja primeiro juiz de seus próprios atos antes de julgar os outros.

6) Evite as conversas improdutivas e bobas e que não levam a lugar nenhum;

7) Se não puder levantar, não derrube. Seja confiável para quem está ao seu redor;

8) Dê oportunidades na medida que as tem. Ser Comandante não significa minar o caminho de quem vem atrás e nem empurrar quem está na frente. O equilíbrio é tudo.

9) Saiba reconhecer as boas atitudes de seus colegas. Avive as qualidades deles. Incentive-os a seguir em frente. É certo que um dia esses mesmos colegas ainda poderão lhe dar a mão, mas faça isso sem esperar retribuições. Não faça pano preto! Ninguém tem um QI privilegiadíssimo a ponto de ser superior aos outros e único capaz de exercer determinadas tarefas. Se você pode, os outros também podem. Se alguém pôde, você também poderá.

10) Exercite a memória: não se esqueça de ajudar aos outros e muito menos se esqueça de quem te ajudou.

Tenha a alma simples!

Autor: Marcelo Quaranta

Fonte: Cmte. Sérgio Vasconselos Alves (CCPIU/Uberlândia/MG) via e-mail

7 resultados para “Comandante … na íntegra da palavra!”

  1. Por gentileza, gostaria da citação do seu real autor: Cmte. Marcelo Rates Quaranta, publicado originalmente no blogbook “Aviação com Ética e Muito Humor” (www.aviacaocometica.blogspot.com)

  2. luis.reis disse:

    Não entendi a natureza do comentário …

  3. Bem, quando se publica um texto – ainda mais registrado na Biblioteca Nacional e protegido por Direito Autoral – é usual citar o seu autor. Fui mais claro agora?

    Marcelo Quaranta
    Autor do texto publicado em vosso site.

  4. luis.reis disse:

    Bom dia

    Desculpe a demora em responder, mas o texto que recebi por e-mail por um amigo que acreditava ser o Autor.

    Vou ajustar o Post Agora mesmo …

  5. Davyd Wandell Xavier disse:

    O que fazer para virar um piloto comercial?

  6. Luis, entendi o que aconteceu e te agradeço muito pela correção feita. Infelizmente, quando se publica alguma na internet, os textos são repassados por e-mail sem a devida citação da autoria. Isso têm rendido aos autores diversos problemas, e de certa forma nos desestimula a escrever.

    Recentemente uma revista de circulação nacional, a AEROMAGAZINE, em sua edição nº 209 (set/2011) pág. 14, publicou esse mesmo texto, porém ligeiramente modificado, como sendo de autoria do jornalista Décio Correia. Uma total falta de ética e compostura!

    O fato de meu texto estar publicado também no seu blog muito me ajuda, no caso de eu ajuizar ação contra a editora e o pretenso autor, por apropriação indevida de obra literária. O dano maior é moral, mas pra eles.

    Meu amigo, desde já então deixo expressamente autorizado a você publicar qualquer texto meu ou do nosso blog http://www.aviacaocometica.blogspot.com e pode contar comigo como colaborador sempre que precisar.

    Grande abraço

    Cmte. Marcelo Quaranta

  7. luis.reis disse:

    Você deve fazer um curso de piloto privado em uma escola de aviação civil ou em um aeroclube.

Deixe uma resposta

Powered by WP Robot

%d blogueiros curtiram isso: